Fratura por estresse dos metatarsos: o que é, causas, sintomas, diagnóstico e tratamento.

A fratura por estresse é a lesão que ocorre como resultado de um número elevado de sobrecargas cíclicas de intensidade superior à resistência máxima do tecido ósseo. A fadiga e o desequilíbrio muscular são os principais responsáveis por essas fraturas, pois a redução da absorção do impacto sobre o osso, gera um aumento de estresse em pontos focais.

As fraturas do metatarsos são comuns e estão relacionadas à movimentos de repetição e de sobrecarga contínua, como os que acontecem nos esportes de impacto, na marcha militar e na dança. Acometem, principalmente, o segundo e terceiro metatarsos e, quase sempre não apresentam alterações no raio x no início dos sintomas.

O que são os metatarsos?

São cinco ossos longos que formam o prolongamento anterior do pé. Presos entre si ao restante do pé por ligamentos que estabilizam o arco plantar e permitem flexibilidade, são responsáveis pela adaptação do pé aos desníveis do solo.

O primeiro metatarso é o mais importante, apresenta um diâmetro maior e é muito resistente. Apesar de ser o menos acometido por esse tipo de lesão, a sua fratura requer tratamento cirúrgico na grande maioria das vezes.

 

 

CAUSAS

  • Tipo de superfície onde o esporte é praticado;

  • Calçado inadequado para treino;

  • Alterações biomecânicas dos membros inferiores;

  • Aumento abrupto da atividade física;

  • Alta intensidade de treinamento;

  • Fadiga muscular.

 

 

SINAIS E SINTOMAS

Clinicamente, a fratura por estresse se apresenta com queixas de dor que aumentam durante a prática de atividades físicas e tende a melhorar com repouso. Mas as dores vão se tornando mais intensas e severas com o passar do tempo, podendo até vir acompanhada de um edema localizado.

  • Ponto específico de sensibilidade no local da fratura por estresse;

  • Pode haver inchaço no local;

  • Dor insidiosa no início, mas que piora com a atividade esportiva e melhora com o repouso;

  • Edema após esforço físico, sem história de trauma;

  • Dor forte à palpação do local acometido;

  • Queda de desempenho e alterações abruptas no treinamento.

 

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico deve ser feito por um médico especialista, preferencialmente um ortopedista especialista em pé e tornozelo, e inclui análise da história clínica do paciente e exame físico de palpação do pé. Exames de imagem podem ser solicitados para confirmar o diagnóstico e avaliar a gravidade da lesão. Dentre eles, os mais comuns para esse fim são o raio-x (que tem grande ajuda na fase tardia da lesão, uma vez que pode ser negativo nas semanas após o início da dor, mas onde é possível acompanhar os sinais radiográficos de cicatrização óssea) e a ressonância magnética que consegue identificar a fratura já na sua fase precoce.

 

 

TRATAMENTO

O tratamento da fratura dos metatarsos depende do grau da lesão. Nos estágios iniciais, pode ser tratada com repouso, bota imobilizadores, gelo, medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios e fisioterapia. Em casos mais avançados, na falha do tratamento conservador, ou dependendo da localização, o médico pode recomendar o tratamento cirúrgico.

 

Fisioterapia:

  • Tem o objetivo de acelerar o processo de cicatrização óssea, fortalecer os músculos e promover o retorno do paciente às atividades físicas.

 

Tratamento cirúrgico:

A cirurgia para esse tipo de fratura envolve geralmente estabilização e fixação interna.

VENHA NOS CONHECER

Avenida Angélica, 916 - cj. 608 - SP

CEP 01227-000

Agende já sua consulta

(11) 2501-1943 (tel)

(11) 94370-7156 (whatsapp)

CONTATOS

Tel: (11) 2501-1943 / (11) 94370-7156

E-mail: contato@isonanten.com

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon