Dor lombar: pacientes estão recebendo tratamento errado.

Principal causa de incapacidade no mundo, a dor lombar está sendo tratada inadequadamente, diz estudo publicado em 21 de Março de 2018, no periódico The Lancet. Segundo os pesquisadores, na maioria dos casos, analgésicos, exames de imagem e cirurgias não são o ideal para aliviar o problema.

 

A condição afeta 540 milhões de pessoas em todo o mundo, causa incômodos na parte mais baixa da coluna, podendo irradiar pelas pernas e é o principal motivo de incapacitação no trabalho.

 

A pesquisa do The Lancet mostrou ainda que a maioria dos pacientes com dor lombar é tratado erroneamente, principalmente pelo medo em relação à dor.

 

Preocupados com a dor, ao procurarem um serviço de emergência, a maioria dos pacientes volta pra casa com prescrição de medicamentos e indicacão de repouso. No entanto, os indivíduos que se afastam costumam ter prognósticos piores do que os que se mantêm ativos.

 

Na avaliação dos pesquisadores, a primeira opção de tratamento para a condição deveria ser feito na atenção primária, com indicação de exercícios ativos e manutenção da rotina diária.

 

Segundo uma das autoras do estudo, a maioria dos casos de dor lombar responde a terapias físicas e psicológicas simples que mantém as pessoas ativas e permitem que elas permaneçam com sua rotina diária. Entretanto, muitas vezes são tratamentos mais agressivos que são promovidos. Os exames por imagem, o uso de opioides e a cirurgia não são recomendados na maioria dos casos.

 

O estudo revelou ainda que quem faz a cirurgia tem uma melhora em curto prazo, mas essa melhora não é diferente de quem fez o tratamento fisioterápico ou psicológico.

 

Sendo assim, a conclusão do periódico é de que o tratamento deve ser educacional, ou seja, as pessoas com essa condição precisam ser orientadas a manter suas atividades diárias (é preciso quebrar o paradigma do medo de se movimentar), evitar o abuso de medicamentos e fazer acompanhamento com um fisioterapeuta.

 

Alguns casos também revelam, que problemas de ansiedade, estresse e depressão, apesar de não possuir relação direta, podem ter alguma ligação com a lombalgia. Ou seja, pacientes com dor lombar têm melhora expressiva do problema ao fazerem acompanhamento psicológico.

 

Ademais, se as pessoas não forem educadas a se manterem ativas no trabalho, o estudo mostra que esse problema só vai piorar, pois estima-se que a dor lombar aumente nas próximas décadas.

 

Por fim, os pesquisadores afirmam que essa educacão deve começar pelos próprios profissionais da saúde, evitando que os mesmos apliquem tratamentos nocivos e desnecessários. "Milhões de pessoas em todo o mundo estão recebendo cuidados incorretos para a dor lombar. A proteção do público contra abordagens não comprovadas ou prejudiciais para gerenciar o desconforto exige que os governos e os líderes de saúde combatam estratégias enraizadas", Jan Hartvigsen, uma das autoras do estudo, da Universidade do Sul da Dinamarca.

 

 

Link do estudo do The Lancet: http://www.thelancet.com/series/low-back-pain

 

Outras Fontes: https://vivabem.uol.com.br/noticias/redacao/2018/03/21/dor-lombar-pacientes-estao-recebendo-tratamento-errado-diz-estudo.htm

https://g1.globo.com/bemestar/noticia/maioria-dos-pacientes-com-dor-na-lombar-recebe-tratamento-errado-dizem-estudos.ghtml

VENHA NOS CONHECER

Avenida Angélica, 916 - cj. 608 - SP

CEP 01227-000

Agende já sua consulta

(11) 2501-1943 (tel)

(11) 94370-7156 (whatsapp)

CONTATOS

Tel: (11) 2501-1943 / (11) 94370-7156

E-mail: contato@isonanten.com

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon